Promoção

Poética da Velhice – 32 propostas de atividades práticas a partir da leitura

(8 avaliações de clientes)

R$ 79,90 R$ 59,90

Leituras, atividades e diálogos sobre o viver e o envelhecer.

Cristiane T. Pomeranz, arteterapeuta com mestrado em gerontologia, apresenta um livro delicioso, uma obra de arte em forma de crônicas do cotidiano a partir do seu viver e da interação com idosos, muitos deles com Alzheimer, com os quais compartilha bons momentos em museus e ILPIs com seu magnífico Projeto Faça Memória. O livro está dividido em quatro eixos: Velhice e Arte; Velhice, Tempo e Espaço; Velhice e Intergeracionalidade e Velhice e Finitude.

Neste livro, Cristiane propõe 32 atividades para trabalharmos com idosos, simples e eficazes, que permitem altos voos aos participantes. Ela o escreveu como um presente para sua mãe, em homenagem aos seus 80 anos, mas podemos considerá-lo um presente para todos nós, especialmente para quem trabalha com idosos ou tem parentes com alguma dificuldade cognitiva.

Cada crônica, além de propor uma atividade prática, tem uma ilustração na forma de desenho que pode ser pintada.

 

Comparar
Categoria:

Descrição

Cremilda Medina, no posfácio, observa que Cristiane, profissionalmente, mergulha até mesmo na crueldade da demência para criar pontes de comunicação por meio da arte. A propósito, diz com transparência dilacerada: “Hoje não só tolero como transformo o olhar para o sofrimento causado por esse tipo de ausência. A morte é natural; a demência, cruel”.

Continua: “Este livro nos traz o testemunho consciente, amadurecido no convívio, de que é possível se transpor para outras paisagens humanas, esculpir os próprios sonhos no sonhar coletivo. O projeto se realiza na experiência dos sentidos e nada mais fecundo do que se valer das artes plásticas, da música, da literatura, da fotografia e de todas as expressões artísticas para soltar as asas libertárias do voo. Assim, na sintonia profunda com idosos de horizonte aparentemente contido, Cristiane distribui gestos abertos da arte, gestos de bravura irreverente, de estética não comportada, aquela que, ao contrário do que julgam os de sensibilidade atrofiada, não distorce a realidade, mas navega no delírio metafórico.”

 

SUMÁRIO:

Apresentação…………………………………………………………………07

La Vispa Tereza……………………………………………………………..09

Prólogo: Amanhã serei velha……………………………………………13

I VELHICE E ARTE………………………………………………………..19

A velhice e a arte bizantina………………………………………………21

Salve Esperança……………………………………………………………..27

Asas e o cuidar……………………………………………………………….33

Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós, velhos do Brasil….39

Arte Degenerada e Velhice Moderna…………………………………47

Devolvam meu estrógeno!……………………………………………….53

Eu quero moooooorrer!…………………………………………………..59

O perfume de Dona Helena……………………………………………..67

II – VELHICE, TEMPO E ESPAÇO…………………………………..73

Amor para flutuar…………………………………………………………..75

Presenças, afetos, sorrisos e… toalhas………………………………81

Dia das mães em Woodstock…………………………………………..87

Imediatamente velha……………………………………………………..95

Meus sonhos em um balão…………………………………………….101

O amor e os pares de meias……………………………………………109

Velho roupão cor-de-rosa………………………………………………115

Pois é, mãe……………………………………………………………………121

Que o amor possa ser velho…………………………………………….125

A valsa do bolo de mel……………………………………………………131

O tricô de Guiomar………………………………………………………..139

III – VELHICE E INTERGERACIONALIDADE……………….145

A velhice chegou……………………………………………………………147

O coração e as estrelas……………………………………………………153

A vida segue…………………………………………………………………..159

Ainda viva?…………………………………………………………………….173

Avós e netos…………………………………………………………………..181

Bandeiras ao vento………………………………………………………….187

IV – VELHICE E FINITUDE……………………………………………193

Velhas amizades não morrem…………………………………………..195

Cheiros, sabores da infância e o menino de Alepo………………203

Diálogo canino………………………………………………………………..211

Foi Golpe!……………………………………………………………………….217

Morte, Desequilíbrio e as Maçãs de Cèzanne………………………223

O amor e o pé de jasmim…………………………………………………..229

Nas asas da borboleta (anotações pós-leitura)…………………….235

Características do Produto:
PESO: 0,460 Kg
I.S.B.N.: 978-65-990188-1-7
ALTURA: 23,00 cm
LARGURA: 23,00 cm
PROFUNDIDADE: 2,00 cm
NÚMERO DE PÁGINAS: 250
IDIOMA: Português
ACABAMENTO: Brochura
CÓD. BARRAS: 9786599018817
ANO DA EDIÇÃO: 2020
AUTORAS: Cristiane T. Pomeranz

Informação adicional

Peso0.460 kg
Dimensões23 × 23 × 2 cm

8 avaliações para Poética da Velhice – 32 propostas de atividades práticas a partir da leitura

  1. Denise Ceroni (comprador verificado)

    Verified reviewVerified review - view originalExternal link

    Linda obra !

  2. Cida (comprador verificado)

    Verified reviewVerified review - view originalExternal link

    Adorei o livro!! Fala de uma forma muito poético sobre a velhice e ainda acrescenta práticas que contribuem com o cuidado e preservação da memória de nossos velhos 🥰

  3. VILMA CHRISTENSEN (comprador verificado)

    Verified reviewVerified review - view originalExternal link

    Excelente qualidade gráfica e conteúdo muito interessante.

  4. Miriam Sobral (comprador verificado)

    Verified reviewVerified review - view originalExternal link

  5. Rosineide Santos (comprador verificado)

    Verified reviewVerified review - view originalExternal link

  6. Sara Souza Chaves (comprador verificado)

    Verified reviewVerified review - view originalExternal link

  7. ANA CRISTINA NOVAIS (comprador verificado)

    Verified reviewVerified review - view originalExternal link

    Leitura de fácil compreensão, com dicas de como inserir atividades no cotidiano desta geração da terceira idade.

  8. JURACI GUTIERRES (comprador verificado)

    Verified reviewVerified review - view originalExternal link

    Um conteúdo amoroso, que transformou a velhice em poesia.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.

Você também pode gostar de…

Promoção

Envelhecer com Fibromialgia: a dor como companheira

R$ 69,90 R$ 49,90

A vivência profissional como assistente social e colaboradora do Instituto de Medicina Física e Reabilitação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, além da trajetória acadêmica e de pesquisadora fortemente associada aos aspectos relacionados ao envelhecimento, levam a autora a questionar, refletir e mergulhar nas profundezas da dor, na tentativa de compreender e apontar saídas para quem sofre com essa doença invisível.

A fibromialgia, uma dor que se instala no corpo e permanece, tem características peculiares. Acomete principalmente mulheres; provoca impacto negativo no cotidiano das pessoas; compromete a capacidade de desenvolver atividades rotineiras e manter relacionamentos saudáveis; e muitas vezes afasta a pessoa do trabalho e a leva ao isolamento.

A autora revela que a dor, qualquer dor, quando não controlada, torna-se crônica e assume a forma de um ente que invade, toma conta do corpo e da alma de forma lenta e insidiosa, transformando o dia a dia de quem a carrega no desafio de Sísifo, aquele que leva sua dor pra cima e pra baixo sem esperança de cura.

Promoção

Depressão e Perdão: a pastoral do itinerário pessoal e coletivo rumo a um bom envelhecer

R$ 69,90 R$ 49,90

Envelhecer é um desafio, mas envelhecer bem é um desafio ainda maior. Não somos preparados para envelhecer, esperamos ser eternamente jovens e acreditamos piamente que apenas os outros envelhecem. No mundo real não é bem assim, os problemas do dia a dia vêm sobre nós a todo instante e somos confrontados com a nossa realidade, ou seja, com nossos limites. Quando nos damos conta, o tempo passou e a vida muda de sentido.

Vivenciar a experiência do envelhecer é se dar conta que essa jornada começa no momento em que somos concebidos. Neste exato momento tem início o processo do envelhecimento. Por isso, seria importante que durante a nossa infância, adolescência e juventude nos perguntássemos: como trato o idoso que carrego dentro de mim?

Sim, nós não envelheceremos a partir do momento em que completarmos 60 anos de idade (ou 65 nos países desenvolvidos, conforme a Organização Mundial de Saúde – OMS). O processo de envelhecimento é inexorável, irreversível, mas não é uma doença, é próprio da vida, que nos faz crescer se nos permitirmos viver intensamente cada fase. E envelhecer é algo idiossincrático, isto é, próprio de cada indivíduo, não existe uma fórmula que possa ser aplicada a todos.

Este livro apresenta algumas técnicas terapêuticas que podem ser aplicadas a pessoas de qualquer idade com traços de depressão, mas sobretudo seriam importantes para as pessoas com mais idade, como no caso da personagem do livro, Maria, que se deixa ajudar e, aos 50 anos, revê seus fantasmas e tira fardos das costas. Faz isso com o intuito de ter uma melhor velhice, mas acreditamos que não é preciso esperar tanto para se conseguir enfrentar suas sombras.