Mostrando 25–30 de 30 resultados

E-book: Habitação e Cidade para o Envelhecimento Digno

R$ 9,90

Este livro é um trabalho coletivo que oferece aos leitores um panorama diversificado, com temáticas que ilustram os desafios relacionados à habitação digna na velhice em meio urbano. Abarca questões inéditas ou pouco presentes na literatura brasileira, tais como cidades acessíveis e caminháveis, moradias assistidas, condomínios, co-lares, centros de acolhida, instituições de longa permanência e centros-dia, sempre em relação à velhice e ao envelhecimento. Engloba reflexões de âmbito mais geral mas, também, estudos específicos sobre determinado bairro ou local. O conjunto da obra ganha relevância no cenário de envelhecimento populacional. Os artigos apresentados conjugam saberes de diversas áreas como Arquitetura, Urbanismo, Direito e Ciências da Saúde, propondo-se a um diálogo no campo da Gerontologia, em vistas à promoção da qualidade de vida e do envelhecimento com dignidade.

Os textos desta coletânea serviram como base para o III Congresso Internacional de Gerontologia promovido pela USP-Leste (EACH) e foram coordenados pelas professoras Maria Luisa T. Bestetti e Bibiana Graeff, professoras da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (USP), ligadas a graduação e pós-gradução em Gerontologia.

E-book: Labirintos da Memória: quem sou?

R$ 9,90

A origem da palavra Memória remete à mitologia greco-romana e à deusa Mnemósine, personificação da memória ou lembrança, filha do Céu e da Terra, irmã de Cronos – o deus que preside o tempo – e mãe das Musas que com ela regem as artes e todas as formas de expressão, especialmente a poesia.

Vemos, nessa perspectiva, uma articulação importante que permeia e amplia o tema, entre memória, tempo e narrativa, como arte de expressão. Assim, verificamos que desde os tempos mitológicos, passando por filósofos como Platão, Aristóteles, Santo Agostinho entre  outros. Até hoje o tema Memória, e os termos que dele se desdobram, tem sido objeto de reflexão também da filosofia, das religiões e da linguística, como arte narrativa. Se pensarmos no amplo tema – Tempo –, intrinsecamente ligado à Memória, podemos também incluir a física, a história, a antropologia, entre outras ciências.

Se a mitologia explica de forma poética a origem e o significado da memória, se ao longo do tempo a filosofia e outras ciências indagam sobre sua condição e sentido para o Homem, podemos verificar que abordar o tema requer uma ampla abertura do pensamento em uma perspectiva interdisciplinar. É o que este livro faz.

E-book: O Alemão Pegou o Bonde

R$ 9,90

Ao contar como a DA, Doença de Alzheimer, entrou na nossa vida, garfando mamãe aos pouquinhos, compartilho com pessoas que vivem situações semelhantes a esperança de continuar suas vidas sem embarcar no bonde do desespero. Este ninguém merece. Se alguém pensa que conviver com o Alemão é fácil, divertido, engraçado, pode tirar o cavalinho da chuva, montar e galopar para ir se tratar no primeiro pinel que encontrar pelo caminho. Pronto, falei.

O Alemão, apelido pelo qual tratamos o Alzheimer, é tão assustador quanto aquele outro alemão que mesmo depois de morto e enterrado ainda nos assusta por meio de seguidores obtusos. Um sacudiu o mundo com seu horror; o outro sacode famílias ao eliminar quaisquer zonas de conforto.

Atenção, cuidado, muito cuidado, pois sem o reconhecimento e a aceitação da presença do Alemão o futuro da família se esfacela de fato. Entendo a dificuldade em aceitá-lo, a rejeição, afinal, quem em sã consciência se dispõe a acolher um alemão que entra com os dois pés na sua casa e chega mandando, impondo mudanças, ameaçando tirar o juízo de todos, não só da anfitriã ou anfitrião, chega disposto a acabar com o parco conforto familiar? A princípio, ninguém quer receberesse visitante, mas vou dizer uma coisa, acolher o Alemão não é uma opção, trata-se de uma necessidade. Como assim? Falo por experiência própria, infelizmente.

E-book: O Alemão Veio nos Visitar

R$ 9,90

O Alemão Veio nos Visitar é uma obra fantástica de ressignificação da dor inicial quando a autora se debate com a confirmação do diagnóstico de Alzheimer de sua mãe.

Leitura leve, hilária em muitos momentos, mas com profunda consciência e indignação em muitos dos relatos; do quanto nossa sociedade está despreparada para lidar com o envelhecimento humano em si, e menos ainda com idosos frágeis e vulneráveis por serem portadores de síndromes demenciais; quanto o sistema de saúde pode ser um sério complicador e fator de estresse e sofrimento para pacientes e familiares.

O livro nos faz refletir seriamente do quanto ainda engatinhamos na gestão de portadores, cuidadores e familiares da Doença de Alzheimer e síndromes similares.

De filha assustada a filha mergulhada e envolvida, que usa de seus dons infusos do amor filial, e dos dotes de sua vocação de engenheira, surge uma bela lição de vida e um testemunho de sofrimento levado com humor, inteligência e criatividade.

Este livro é um forte aliado para profissionais, familiares e cuidadores que se envolvam na leitura deste livro.

As palavras acima são do geriatra Adriano Gordilho, estudioso da Doença de Alzheimer, que acompanha dona Detinha, a personagem principal do livro, há mais de 17 anos e pesquisa o fenômeno com atenção, pois, depois do diagnóstico, os pacientes vivem em média dez anos e de forma bastante precária. Detinha, no entanto, ainda apresenta alguma autonomia e interage com alguns profissionais, especialmente com a autora, Rosana Leal, filha e principal cuidadora.

E-book: O Envelhecimento Ativo e seus Fundamentos – GRÁTIS

R$ 0,00

Esta coletânea reúne artigos que tratam dos quatro fundamentos do conceito de atividade na atual Política de Envelhecimento Ativo: saúde, socialização, segurança/proteção e aprendizagem ao longo da vida.

São 19 artigos distribuídos em aproximadamente 600 páginas. Todos abordam a necessidade de se discutir de que modo a conquista da longevidade pode se traduzir como uma experiência positiva tanto para os sujeitos, quanto para a sociedade. O foco é dirigido para os obstáculos a serem enfrentados e para as oportunidades oferecidas para que a vida na velhice seja vivida com dignidade.

A Política de Envelhecimento Ativo recomenda e reconhece a necessidade de otimização de oportunidades para fomentar bem-estar físico, psicológico e social. Bens primordiais numa sociedade que dá valor à vida em qualquer idade. Investigar seu alcance na dinâmica da sociedade brasileira é um desafio que está em consonância com o compromisso de todo profissional que atua com idosos.

 

Quer saber mais sobre nós?

Nosso site de conteúdo: https://www.portaldoenvelhecimento.com.br/

Instagram do Portal do Envelhecimento: https://www.instagram.com/portaldoenvelhecimento/

 

Como está no nosso site de livros, é só clicar em « comprar » aqui embaixo para realizar o download, mas não se preocupe, o site não pede nenhuma informação de pagamento!

E-book: Vulnerabilidade Humana e Envelhecimento

R$ 9,90

Esta obra possui linguagem clara e objetiva, mescla uma narração de cunho histórico com uma visão contemporânea sobre o direito humano à velhice.

Ao me questionar sobre as diversas vulnerabilidades a que estamos sujeitos, sou instigado, com as páginas do presente estudo, a perceber que nesse mundo de complexas relações de disputa e poder, somos e/ou seremos, em algum momento de nossas vivências, Todos Vulneráveis.

Esta é uma obra singular, produto de uma pesquisa que busca investigar as inúmeras rupturas (vulnerabilidades) presentes no panorama social, mas focalizando um grupo social específico: os idosos. A autora transcende o campo teórico-conceitual e se debruça pelas vivências e inquietações dos idosos, verificando a situação especial que circunda o fenômeno do envelhecimento.

O livro trata dos componentes do conceito vulnerabilidade e Direitos Humanos, uma vez que o Direito transita entre caminhos de proteção e promoção, reconhecimento e redistribuição, prevenção e reparação, deveres estatais e deveres pessoais.

Aborda o surgimento do ramo Direito do Idoso e como as particularidades dessa parcela da população demandam atuações diferenciadas. Mostra o desafio de conjugar ser e dever ser, fragilidade e força, proteção e promoção, tutela e autonomia, abstração legal e concretude de feridas expostas, diferenciação e privilégios.